Inteligência Emocional – A relação entre as Emoções e o Sucesso

Introdução

Estudos comprovam que pessoas que possuem inteligência emocional conseguem ter mais sucesso, uma vez que conseguem organizar seus pensamentos, controlar seus sentimentos e focar no que realmente é importante para gerir o seu caminho até o êxito.

É comum encontrar pessoas diante de características e competências técnicas incríveis, porém acabam fracassando por não possuírem habilidades comportamentais capazes de desenvolver as suas questões interpessoais essenciais para o sucesso.

Segundo pesquisas realizadas pelo psicólogo Daniel Goleman, autor do livro ‘’A inteligência emocional’’, há uma diferença entre 90% das pessoas que tem sucesso pessoal e profissional em comparação com aquelas de desempenho insuficiente: demonstram sinais de incapacidade de inteligência emocional e competências comportamentais, que são independentes de seu histórico positivo ou negativo na escola.

A inteligência emocional é a capacidade de uma pessoa administrar as suas emoções em si mesma e saber geri-las, além da capacidade de fazer tudo isto através da mente, ao invés das razões do coração.

Conseguindo desenvolver esta capacidade, é bem provável que qualquer ser humano consiga ser produtivo e, com isso, conquistar os seus objetivos, com a melhor performance possível.

Mas, o que é uma emoção?

Segundo o palestrante Pedro Calabrez, emoção não é apenas tudo aquilo que nós sentimos, mas sim uma série de ações coordenadas pelo cérebro, chamada de programa computacional do cérebro, que envolve uma relação com todo o corpo de forma automática e te moverá a uma ação.

Desta forma, para ele não há a possibilidade de controlar a emoção, mas sim controlar comportamentos capazes de gerir as emoções – como a capacidade de meditar, por exemplo.

Através da meditação, você controla a respiração e, indiretamente, conseguirá fazer alterações emocionais.

Por esta razão, para quem deseja obter inteligência emocional é necessário primeiro entender os seus processos emocionais e o seu perfil emocional: introvertido, extrovertido, etc.

Portanto, tenha autoconhecimento o suficiente para entender a forma com que você reage diante do desencadeamento de suas emoções ao longo de diversas situações: momentos de alegria, tristeza, euforia, animação, desânimo, surpresa…

Tudo isso porque é muito importante primeiramente entender o seu processo emocional, para que em seguida possa verificar a forma de agir de forma mais racional e com mais prudência.

Após entender como este processo em acontece em nós mesmos, e nos outros, é importante conhecer como agir mediante esta compreensão, para que o conhecimento seja efetivo diante das ações.

Verifique qual é o seu comportamento que precisa ser mudado ao identificar determinada emoção, e principalmente o ponto crucial que faz com que ela interfira no resultado que você deseja obter.

Faça uma análise breve das suas principais emoções, qual a sua reação diante delas e qual a consequência tem vindo em razão da existência delas, e se questione o que precisa ser mudado.

Este é o primeiro passo para obter inteligência emocional!

Componentes da Inteligência Emocional

Segundo o instituto Menthes, escola de cursos de aplicação do método Augusto Cury, o conjunto de competências comportamentais chamada de Inteligência Emocional é composta de cinco componentes:

1) Autopercepção: como já falado, conheça as suas emoções e perceba a forma que você reage a elas, como você reage diante de situações de sua vida pessoal, profissional e em seus relacionamentos.

Pessoas emocionalmente inteligentes sabem o que lhes faz feliz e procuram desenvolver esta felicidade em tudo o que fazem, inclusive diante do sucesso de outras pessoas.

2) Autocontrole: é fundamental para que você direcione a energia de suas emoções e dê atenção para o que realmente é essencial para focar no que é positivo, ao invés do que é negativo.

Não vale a pena guardar mágoa e rancor de pessoa que de alguma forma nos prejudicaram, pois estes sentimentos vão gerar emoções e ações negativas que prejudicarão o nosso sucesso.

3) Automotivação: saiba o propósito pelo qual pretende conquistar o objetivo e motive a si mesmo, para que consiga realizar as ações necessárias de seu plano de sucesso mesmo quando estiver enfrentando dificuldades.

4) Empatia: é uma forma de melhorar as suas relações com as pessoas e harmonizá-las, facilitando a sua comunicação e o seu desempenho em equipe. É essencial, afinal vivemos em comunidade.

5) Práticas Sociais: para desenvolver uma boa equipe em seu negócio e conquistar clientes, é necessário desenvolver a habilidade de manter uma vida social, de fácil comunicação e com bom humor no cotidiano, além de atrair pessoas positivas ao seu redor.

Muito bem, este foi o artigo de hoje, com o intuito de demonstrar para você que existe uma relação das suas emoções com o resultado do seu sucesso – e para isso é necessário preparar a sua inteligência emocional, para alcançar os seus objetivos de forma mais eficiente possível.

Esteja disposto a aprender e a mudar hoje, e sempre que for necessário. Muitas vezes, é necessário se reinventar, abrir mão de hábitos e costumes que podem até mesmo ser adquiridos de família, e que podem ser o motivo de tantas decisões erradas.

Você gostou do conteúdo?

Por favor, se desejar, deixe o seu comentário aqui abaixo, e compartilhe este artigo com um amigo! Talvez o estará ajudando de uma forma jamais imaginada!

Grande abraço, até o próximo artigo!

Dock Steiff

Coach para Enriquecimento/Planejador Financeiro

COMPARTILHE E SEJA FELIZ COM SUCESSO!